O "SUPER POST": relembre os poetas SEMIFINALISTAS do Pena de Ouro de 2020!



Caros amigos,


hoje vamos relembrar aqueles que figuraram entre os SEMIFINALISTAS na categoria POEMA da primeira edição do nosso querido Prémio Internacional Pena de Ouro, realizada no ANO PASSADO (2020). Em breve, traremos os contistas! Divirtam-se!


***



ALEXANDRA VIEIRA DE ALMEIDA



Alexandra Vieira de Almeida é poeta, contista, cronista, resenhista e ensaísta. Tem Doutorado em Literatura Comparada (UERJ). Atualmente é professora da Secretaria de Estado de Educação (RJ) e tutora de ensino superior a distância (UFF). Tem resenhas, matérias e artigos publicados em prestigiados jornais e revistas, como Agência O Globo, Cult, R7, A Crítica (Manaus), Correio das Artes (Paraíba), Minho Digital, Divulga Escritor, Caliban, entre outros. Tem seis livros de poesia, sendo o mais recente A negra cor das palavras (Penalux, 2019). Seus poemas foram publicados nos importantes meios de comunicação: “Revista Brasileira”, da Academia Brasileira de Letras, “Jornal Rascunho” (Curitiba) e “Suplemento Literário de Minas Gerais”. Publica constantemente em antologias, revistas, jornais e alternativos por todo Brasil e, também, no exterior. Foi selecionada para a Antologia “Parem as máquinas”, do Selo Off Flip (Festa Literária Internacional de Paraty). Já deu entrevistas para importantes rádios brasileiras, como CBN (Juiz de Fora), MEC, Fluminense, Rio de Janeiro e BandNews. Tem poemas vertidos para vários idiomas.




BRUNO GABRIEL CASSEMIRO ASSUNÇÃO



Nasceu em 1990 em Recife, Pernambuco, local em que morou a vida inteira, com a exceção de um ano de sua vida passado em Belém do Pará. Formou-se em 2012 como Bacharel em Direito pela Universidade Católica de Pernambuco e desde então estuda para concurso público. Não tem certeza de quando a experiência da escrita como um ato de imaginação começou, mas lembra de um diário que tentou escrever quando era criança e, não conseguindo achar nada de interessante no cotidiano, começou a inventar acontecimentos e a desenvolver ideias para suprir as páginas. A leitura foi um grande escapismo para as inseguranças e contradições da adolescência. Decerto foi a vontade de querer participar da construção do livro, de levar adiante as histórias do ponto em que tinham terminado, que o fez começar a escrever pequenos contos, episódios, ensaios e poemas. É influenciado por um sem-número de referências dos mais variados gêneros, incluindo os gibis que leu na infância, os filmes da Disney, diversas músicas, inúmeros romancistas, ensaístas, filósofos, poetas e contistas. Escreveu livros de diversos gêneros, nenhum publicado.




CARLA LACERDA



Carla Lacerda, fisioterapeuta, professora, formada em Dança e poeta.


Escrevo desde a adolescência e este ano fiz uso do Instagram para mostrar o meu trabalho na página @dadiva.literaria. Ali apresento textos autorais e não autorais também em videopoemas, além de escritos.


Associando a profissão de fisioterapeuta e a arte, me completo.




CASSIUS IORDANO LIMA DUARTE



Cassius Iordano começou a escrever poesia em novembro de 2019, aos 18 anos, e no ano seguinte a literatura lhe cativou como nunca, principalmente a literatura russa. Tem como autor favorito Dostoiévski, que protagonizou sua leitura durante a pandemia. Iniciou a escrever no âmbito da prosa em dezembro de 2020.




CONSUELO PAGANI



Natural de Corinto/MG, filha de pai poeta e filósofo, que lhe apresentou o mundo literário. Faz poesia desde a tenra idade, ganhando o título de Mini Escritora 70, com apenas 10 anos de idade. Publicou o livro infantojuvenil A VIAGEM DA GOTINHA, premiado pela Secretaria de Cultura de Vitória/ES. Em 2021, irá publicar novos livros infantojuvenis (A Borboleta Negra; Alice e a Morada do Sol; O Anãozinho e a Sereia, dentre outros), bem como seu primeiro livro solo de Poesias. Recebeu, em 2013, pela Câmara Municipal de Vitória, a Comenda Ruth Cardoso, por seu trabalho de inclusão social e cidadania por meio da Arte, realizado com crianças em situação de abrigamento. É graduada em Artes Plásticas- UFMG e pós-graduada em Arteterapia – UFES.


Foi selecionada para 11 Antologias Poéticas e Contos em 2020: “Cura Poética 2020”; “Só Depende de mim”; “Novos Poetas-Sarau 2020”; “A Dor que Deveras Sente”; “Belezas de Santa Cruz”; “Seleção VIII Prêmio Literário Escritor Marcelo de O Souza”; “Homenagem aos 250 anos de Beethoven”; Tributo à Noite Feliz”; “Minuto de Tudo”; “Prêmio Poesia Agora – Inverno 2020”; “Caixa de Memórias: Homenagem às Pessoas que já se foram”.




CRISTINO FERREIRA DO AMARAL JÚNIOR



Cristino Ferreira do Amaral Júnior, nasceu em 13 de março de 1983 em São Domingos do Capim – Pará, onde reside até hoje.

É formado em Letras pela Universidade do Estado do Pará (UEPA) e leciona literatura, redação e língua portuguesa na rede estadual de ensino do Pará.

Começou a escrever desde os 15 anos. Mas sua dedicação à escrita se intensificou aos 19, após o falecimento do pai.

Escreve crônicas, poemas, romances e músicas.

Tem dois livros publicados: I Antologia Rio Capim (Editora Folheando 2019) e Ternas Sombras (Editora Folheando 2020), este foi indicado pela revista literária Variações como uma das melhores leituras de 2020 das Regiões Norte e Nordeste.

Também publica textos em sua página do Facebook: Luz e sombras – literatura capimense.



DAMIÃO SILVA



Damião da Silva nasceu em Picuí, no Seridó da Paraíba em 1986. Filho de Manoel da Silva e de Francisca Márcia da Silva, cresceu em Currais Novos, RN, mas reside atualmente em Frei Martinho (PB), onde leciona Português.

Além de professor e escritor, é ativista social, tendo iniciado na Literatura na infância através da leitura de HQs. Cada vez mais apaixonado pela leitura ingressou na leitura dos clássicos ainda adolescente e, inspirado nos clássicos, nacional e universal, principiou a escrever suas próprias composições literárias por volta dos dezesseis anos de idade e seu primeiro poema bem elaborado foi um panegírico dedicado a Victor Hugo, inspirado na leitura da obra: “ Os Miseráveis”. Daí por diante jorraram inspirações. De suas primeiras produções restaram apenas alguns poucos poemas tendo as demais se extraviado com o tempo.

Depois houve um grande hiato de quase dez anos bastante improdutivo, e sem nada publicar, até que em fins de 2018 e durante todo o ano de 2019, retomou a escrita de poesias, dos contos, de historiografia e etc. Participou de alguns concursos nacionais sendo selecionado em cinco e tendo participado de três antologias nacionais. Desde então tem levado a sério sua carreira literária e breve publicará o seu primeiro livro intitulado: “Os Amigos do Bairro e a Penúltima Aventura.” Uma narrativa de ficção curta escrita em 2020 no contexto da pandemia.

Ainda não publicou o seu primeiro livro de poesia, mas pretende fazê-lo em breve. Atualmente escreve poesia, artigos, roteiros de HQs e narrativas curtas.



DIOBELSO TEODORO DE SOUZA



Currículo literário:


. Livros Publicados: Cinzas Frias dos Poemas em Brasas (1995), O Que Ficou de Miro Duarte (2000), Os Pertences do Mar (2018), Um Crepúsculo Mora em Mim (2019).

. 1o. Lugar Noite Nacional da Poesia – Campo Grande – MS -2015 (UBE-MS),

. 2o. Lugar Noite Nacional da Poesia – Campo Grande – MS – 2000 (UBE-MS),

. 1o. Lugar Conc. Nacional de Crônicas de Ponta-Grossa – PR – 2016/2019,

. 2o. Lugar Conc. Nacional Bauernfest de Poesia – Acad. Brasileira de Poesia – Petrópolis - RJ – 2015,

. 3o. Lugar Conc. Nacional de Crônicas Acrísio Camargo – Indaiatuba/TV Cultura – SP – 2015,

. 3o. Lugar Conc. Nac. de Poesia Mario Quintana de Porto Alegre, Troféu Viva Vida/Sintrajufe-RS – 2015,

. Teve 3 Poemas entre os 10 Finalistas do Conc. Nac Poesia em Homenag aos 450 anos do RJ/UBE-2015,

. Teve 2 Poemas entre os 10 Finalistas do Conc. Nac. Pão & Poesia – Blumenau-SC – 2015.

. 6o. Lugar Noite Nacional da Poesia Campo Grande – MS / – 2019.




EDNA REGINA DA SILVA QUEIROZ



Poeta, Escritora e Roteirista. Natural do Rio de Janeiro (RJ) – Brasil. Acadêmica da ACILBRÁS – Academia de Artes, Ciências e Letras do Brasil, Acadêmica Internacional da FEBACLA – Federação Brasileira das Ciências, Letras e Artes. Graduada em Letras (Português-Literatura) pela Universidade Santa Úrsula-RJ. Recebeu menção honrosa pela participação no Premio FEBACLA de Criação em Verso e Prosa, Categoria Poema; Semifinalista no Prêmio Internacional Pena de Ouro 2020 – Categoria Poema; Selecionada para a Coletânea Ludwig Van Beethoven – Sonata Poética da Liberdade, comemorativa pelos 250 anos do seu nascimento. Participação em outras coletâneas; Como Roteirista, participou da criação da comédia romântica: ” Estranhas Coisas Comuns” veiculada no Teatro Henriqueta Brieba – RJ, 2019; outras participações em filmes e musical. Títulos honoríficos: Medalha Paladino da Literatura Brasileira (FEBACLA), Paladino da Cultura do Rio de Janeiro (Centro Sarmathiano de Altos Estudos Filosóficos e Históricos) e outros.

Contatos: Email: ednaqueiroz.rj@gmail.com

Facebook: Edna Queiroz (https://www.facebook.com/edna.queiroz.79)

Instagram: eu_ednaqueiroz




FERNANDA CANELAS



Fernanda Canelas escreve desde sempre. É graduada em Letras pela UFMG e tem um MA em Translation Studies pela Universidade de Warwick. Acredita no potencial do ato poético enquanto forma de reativação do corpo erótico-afetivo da sociedade.




GABRIEL SANTAMARIA



Gabriel Santamaria nasceu em 1977.

Seu nome de batismo é Gabriel Viviani de Sousa, mas adotou Santamaria como pseudônimo literário em referência à sua devoção católica. Seu primeiro livro publicado foi o romance O Evangelho dos Loucos, seguindo-se da coletânea de poemas Destino Navegante e do livro de contos Assim Morre a Inocência. Depois vieram No Tempo dos Segredos (romance), Para Ler no Caminho (crônicas), O Arcano da Morte (romance policial), O Saber Silencioso das Coisas (poesias) e A Hora do Demiurgo (romance policial), O Eu Suposto e Suas Variações (ensaios) e O Deus da Sexta-feira (relatos de viagens).

Atualmente, publica pela Editora Sinclair, criada por ele no intuito de editar sua própria produção literária.

Com formação em psicanálise clínica, desenvolve também estudos paralelos nas áreas da filosofia, literatura, teologia, ciências naturais, entre outras.

Embora seja católico, sua obra aborda a natureza humana a partir de diversas perspectivas, oferecendo a oportunidade de reflexões existenciais aos leitores.




GILBERTO DE PALMA AUGUSTO



Formado em sociologia e política, com especialização em pedagogia e pós-graduação em filosofia política pela Universidade São Paulo;

Professor universitário e atuação nas redes de ensino oficial e particular na cidade de São Paulo;

Pioneiro na criação de curso de educação sexual na escola pública;

Empreendedor Social sênior e fellow Ashoka desde 1999;

Fundador do Instituto Ágora em Defesa do Eleitor e da Democracia, com sede na cidade de São Paulo, organização para controle social de parlamentos e em educação para a democracia com programas desenvolvidos nos estados de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro, entre os quais alguns convertidos em políticas públicas;

Criador do projeto “Eleitor Cidadão” para a as redes de ensino, públicas e particulares;

Coordenador da Campanha “Voto Responsável” para empresas de responsabilidade social;

Co-criador do curso: “Política e Cidadania para a Escola pública” implantado na rede pública de ensino do município de São Paulo, em 2005 e 2006;

Líder-sócio Avina da Fundación Avina para a Sustentabilidade em América Latina;

Fellow Brazil Foundation desde 2006 com o projeto ”Ouvidorias do Eleitor”;

Implantou o Escritório Ágora em parceria com a Fecomércio na cidade do Rio de Janeiro, com foco nos parlamentos municipal e estadual entre 2008 e 2015;

Implantou Ouvidorias do Eleitor em bairros da cidade do Rio de Janeiro, notadamente sub-bairros da Favela da Maré;

Contratado por Ashoka Empreendedores Sociais para consultoria e desenvolvimento de programas sob o tema: Influência em Políticas Públicas, para organizações sociais em onze estados brasileiros, 2007;

Professor convidado do Centro de Pesquisa em Democracia – Aaraw, Suíça, 2006 e 2008;

Professor convidado encontro ”Visiners” Ashoka-Google, Washington-DC, 2008;

Membro do Conselho do Instituto Avisalá, de 2010 a 2019;

Desenvolveu para Fundação Avina o projeto: “Poder Público”, plataforma participativa de acompanhamento de eleições para o Senado Federal, 2010;

Membro do Social Global Accountability do Banco Mundial - Washington-DC, desde 2014;

Membro do Conselho Consultivo da Rede Nossa São Paulo, desde 2017;

Comentarista da Rádio CBN (abrangência nacional).




GISABEL FERREIRA GOMES



Olá! Meu nome é Gisabel Ferreira Gomes, e meu apelido de infância é Bel Wells. Sou Mineira de naturalidade, e Mogiana de coração. Sou professora de ensino Fundamental e infantil, trabalho em 2 escolas, e moro em Mogi das Cruzes, São Paulo. Descobri o desejo de escrever aos treze anos, e nesta época, alguns textos foram registrados num pequeno caderninho e compartilhado na biblioteca da minha escola. Hoje, diante do passar dos anos e dos cenários da vida, escrever para mim representa um caminho simbólico onde posso encontrar os momentos mais altos e marcantes da condição humana. Escrever é perceber dentro de cada palavra um poder silencioso e capaz. Em meus poemas moram temas como a consciência, sentido da vida, elevação do pensamento, amor, animais e as admiráveis leis do Universo. Não possuo nenhuma obra publicada, mas sigo acreditando neste dia. Escrevi um livro sobre a vida de uma das minhas filhas que infelizmente partiu deste mundo cedo demais, aos 21 anos. Neste ano de 2020 selecionei 49 poemas para celebrar meu aniversário, meu sétimo septenário, e um deles decidi enviar ao concurso. Ser semifinalista foi um indescritível presente!! Grande abraço!

Bel Wells



GRACIELLE CRISTINE FARIAS MOURA



Gracielle Cristine Farias Moura nasceu em Currais Novos, no interior do Rio Grande do Norte, em 15 de janeiro de 1985. Sua experiência com a literatura, ou melhor, sua dependência da poesia, vem desde muito cedo. Criança, já rabiscava seus cordéis, seus poemas sobre os olhares que ela, curiosamente, lançava sobre pessoas, paisagens e coisas.

Em 2006, concluiu o curso de Letras pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Nesse período, entre um sarau e outro, uma canção e outra, amadureceu os laços com a poesia. Alguns anos depois, em 2016, soube por uma amiga, que já sabia de sua relação com a literatura, da realização de um concurso literário, na cidade de Foz do Iguaçu (Prêmio Cataratas de Poesia). Participou e teve o seu poema Irene de César classificado na primeira posição. Dos concursos, conseguiu publicação em antologias.

No ano de 2020, inscreveu-se no Prémio Pena de Ouro com o poema “Sobre a Pressa dos Pássaros”, que ecoa, nas palavras, uma mulher com alma livre. Os planos para 2021 são de publicar um livro, com todos os poemas que a povoam (dentro e fora).