top of page

PRATA DA CASA | CONHEÇA OS SEMIFINALISTAS: DALVA PARANHOS




SOBRE A AUTORA


Vênus é o planeta mais quente do sistema solar, talvez, por isso, as palavras incendeiam tanto dentro de mim. Nasci em Salvador, Bahia, em 1968. Diria que sou filha da versatilidade de Drummond  e da racionalidade genuína de João Cabral de Melo Neto. Neste mundo, Dalva, em alguma outra órbita, quem sabe mesmo, Vênus. Mas, são nas entrelinhas que as palavras me movem e gritam muito daquilo que eu não ouso dizer, ou ouso até demais. E foi assim que surgiu o poema “Palavreando”, com o qual me classifiquei em terceiro lugar, no l Concurso Expogeo de Poesia, que participei enquanto estudante do curso de Pedagogia da UFBA, onde me graduei em 1992. E, foi esse mesmo poema que deu título ao meu primeiro livro de poesia independente, em 2018. Venho participando de antologias poéticas desde 2022, assim como meu corpo vem ardendo - cada vez mais - em palavras, minha alma incendeia poesia.



O POEMA SEMIFINALISTA


Irrelevâncias


As coisas passeiam em meu olhar e fixam- se sem nada a dizer...

Lugar comum, um desatender.


Ficam guardadas em pequenos nós

E do nada se abrem em sóis

Como uma fruta a amadurecer.


É um perceber despretensioso

Que torna coisas irrelevantes

Em palavras, em poemas em instantes. 


             Dalvinha


8 visualizações0 comentário

댓글


bottom of page